"Se os que me viram já cheia de graça
           Olharem bem de frente para mim,
           Talvez, cheios de dor, digam assim:
           'Já ela é velha! Como o tempo passa!...' "

 
                         (Velhinha - Sonetos de Florbela Espanca)
Magnus Lázaro
"Foi pelo Outono que comecei a arder nas tardes do teu corpo." (João Rui de Souza)
CapaCapa
TextosTextos
ÁudiosÁudios
FotosFotos
PerfilPerfil
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
Textos
Título Categoria Data Leituras
Terceto I Poesias > Tercetos 14/03/15 10
Amor e Ódio Sonetos 07/03/15 15
Minha Terra Poesias > Reflexão 24/02/15 15
Guerreira Sonetos 22/01/15 22
Reflexo Pensamentos 18/01/15 11
Agonia Pensamentos 18/01/15 16
O Parto Sonetos 22/12/14 18
De Mãos Dadas Contos > Amor 16/12/14 58
Caminhada Poesias > Reflexão 04/12/14 16
Rossio Sonetos 02/12/14 34
Veia Aorta Poesias > Quadra 28/11/14 21
Postura de Rei Poesias > Natureza 27/11/14 58
Quadrado Mágico Poesias > Pensamentos 20/11/14 21
Sodade Amarga Poesias > Regionais > Caipira 30/10/14 27
Mar Revolto Poesias > Recordações 29/10/14 38
Father of fathers Poesias > Reflexão 21/10/14 19
Questionamento Sonetos 29/08/14 17
Mundo de Barro Poesias > Recordações 22/07/14 11
Corvo Poesias > Pensamentos 22/07/14 22
Romantismo Sonetos 13/06/14 10
Página 6 de 19 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 » [«anterior] [próxima»]
Site do Escritor criado por Recanto das Letras
"Pássaros que voam sem destino; pássaros que fazem morada aqui e acolá são como sementes que nascem sem saber onde morar"!
                                                                                   
                                                                                                      Magnus Lázaro

                                                       "Sonho que sou um cavaleiro andante.
                                               Por desertos, por sois, por noite escura,
                                               Paladino do amor, busco anelante
                                               O palácio encantado da Ventura!"

                                                         
(O Palácio da Ventura -Antero de Quental)