"Se os que me viram já cheia de graça
           Olharem bem de frente para mim,
           Talvez, cheios de dor, digam assim:
           'Já ela é velha! Como o tempo passa!...' "

 
                         (Velhinha - Sonetos de Florbela Espanca)
Ubirajara Sá
"Foi pelo Outono que comecei a arder nas tardes do teu corpo." (João Rui de Souza)
CapaCapa
TextosTextos
ÁudiosÁudios
FotosFotos
PerfilPerfil
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
Textos

A  Voz 
 
 
Enquanto se escuta uma canção,
Na tv, e uma cantora desconhecida,
Com a sensibilidade sofrida, morre; não
Pela qualidade vocal já suicida,
Mas pela voz esganada;
Pelo vozeado de pata roca; atrofiada!
 
Não se ouve mais uma doce modulação
Das figuras seresteiras, cheias de acordes!
Cantores que faziam vibrar a multidão,
Com melodias cujos discos eram recordes
De venda e de ouvintes de rádio;
Artistas que tinham na voz o gládio!
 
Ouvia-se o tenor abrir o peito,
Modulando as frequências altas e fortes...
Ou, então, um modulante de efeito
Com canções que traziam amores e mortes
À alma, desejosa de transar, de amar
Com sua gêmea; apertadas em qualquer lugar...
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Ubirajara Sá
Enviado por Ubirajara Sá em 13/11/2017
Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras
"Pássaros que voam sem destino; pássaros que fazem morada aqui e acolá são como sementes que nascem sem saber onde morar"!
                                                                                   
                                                                                                      Magnus Lázaro

                                                       "Sonho que sou um cavaleiro andante.
                                               Por desertos, por sois, por noite escura,
                                               Paladino do amor, busco anelante
                                               O palácio encantado da Ventura!"

                                                         
(O Palácio da Ventura -Antero de Quental)