"Dizia "te amo mais que tudo" , no meio do almoço, dizia no cinema, no supermercado, na frente dos outros; eu achava estranho ela dizer isso a toda hora, mas acabei por me acostumar."     
                                                                                   
                                                                                                Chico Buarque, Estorvo.
Ubirajara Sá
"Foi pelo Outono que comecei a arder nas tardes do teu corpo." (João Rui de Souza)
Perfil
Autodidata, desde criança, mas sempre apaixonado por leitura. Fiz ensino superior muito tarde, pois a necessidade de trabalhar sempre me cortou o tempo de estudar, de entrar em uma escola de verdade. Quando dava, eu lia um pouco. Assim, fui passando em provas, aqui e ali, até chegar à Faculdade. Agora, estou aqui junto de muita gente boa e eu vou aprendendo com elas.. 

Conheci Castro Alves cedo. Mais tarde, Fernando Pessoa, Augusto dos Anjos, Paulo Bandeira, Flor Bela, Gregório de Matos e tantos outros poetas. No romance, conheci outros bons tantos escritores que ficaria, aqui, muito tempo "enchendo linguiça" só pra falar de mim. 

Sou Brasileiro, soteropolitano, mas fui criado na minha segunda terra - Rio de Janeiro, onde ainda tenho muitos parentes e amigos. É a primeira vez que me exponho, que falo de mim, neste "cantinho" do Recanto.

"E quanto mais te perco mais te encontro morrendo e renascendo e sempre pronto para em ti me encontar e me perder".                                                           Manuel Alegre, Obra Poético.

"Sonho contigo, acordo com o despertador, toda a trtemer, a transpirar e a pensar em ti". 
                                                                Sofia Sá da Bandeira, Histórias de uma Mulher Casada.

"Os insetos, os rios, as lianas, Chuvas, miasmas, setas e savanas, Horror e mais horror...".                                                                                         Castro Alves, Espumas Flutuantes. Jesuítas.


  
Site do Escritor criado por Recanto das Letras
"Pássaros que voam sem destino; pássaros que fazem morada aqui e acolá são como sementes que nascem sem saber onde morar"!
                                                                                   
                                                                                                      Magnus Lázaro

                                                       "Sonho que sou um cavaleiro andante.
                                               Por desertos, por sois, por noite escura,
                                               Paladino do amor, busco anelante
                                               O palácio encantado da Ventura!"

                                                         
(O Palácio da Ventura -Antero de Quental)