"Se os que me viram já cheia de graça
           Olharem bem de frente para mim,
           Talvez, cheios de dor, digam assim:
           'Já ela é velha! Como o tempo passa!...' "

 
                         (Velhinha - Sonetos de Florbela Espanca)
Magnus Lázaro
"Foi pelo Outono que comecei a arder nas tardes do teu corpo." (João Rui de Souza)
CapaCapa
TextosTextos
ÁudiosÁudios
FotosFotos
PerfilPerfil
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
Textos
Título Categoria Data Leituras
Banho de Arruda Poetrix 18/10/16 25
Horário de Verão Poetrix 18/10/16 5
Homem de Ferro Poetrix 18/10/16 11
Vergonha e Pudor Poetrix 04/06/16 20
O CÃO Poetrix 04/06/16 12
O CIO Poetrix 04/06/16 21
Saci e o Garotinho Poetrix 04/06/16 3
Cruzeiro do Sul Poetrix 04/06/16 8
O CORVO Poetrix 01/06/16 18
RUA DESERTA Poetrix 01/06/16 25
MOSQUITO Poetrix 01/06/16 32
CAPRINOS Poetrix 01/06/16 2
AVES Poetrix 01/06/16 10
Site do Escritor criado por Recanto das Letras
"Pássaros que voam sem destino; pássaros que fazem morada aqui e acolá são como sementes que nascem sem saber onde morar"!
                                                                                   
                                                                                                      Magnus Lázaro

                                                       "Sonho que sou um cavaleiro andante.
                                               Por desertos, por sois, por noite escura,
                                               Paladino do amor, busco anelante
                                               O palácio encantado da Ventura!"

                                                         
(O Palácio da Ventura -Antero de Quental)